fbpx

Crítica do Filme It – A Coisa Parte II

You lied and i died, You lied and i died, You lied and i died, You lied and i died…

Uma análise de fã para fãs. Por João Ferreira

Crítica com Spoilers. 

itcoisa2_15-750x380-300x152 Crítica do Filme It - A Coisa Parte IIApós 27 anos, quem surge novamente? Pennywise, o palhaço. E o bicho vai pegar pro Clube do Otários. Chegou aos cinemas a parte dois da aclamada história de Stephen King: IT, A coisa. Uma história densa demais para ser contada em um filme apenas e agora em mais de duas horas é contado como os adultos do Clube dos Otários irão deter o monstro. Embora muita coisa tenha ficado sem explicação e foi cortada, a sequência mostra acontecimentos no passado e no presente intercalando os personagens crianças e adultos, num enredo ainda mais denso.

Os pontos altos do filme sem dúvida são os efeitos visuais e sonoros, onde a trilha, com risadas, sons indefinidos e crianças falando, cria um clima de terror no início do longa e nas partes mais tensas. O casamento de trilha e efeitos visuais, ampliam a sessão de terror nos momentos onde você está prestes a tomar aquele susto. O parque, os estádios de beisebol, os prédios antigos, ajudam demais a ambientar a trama deixando sempre com aquele clima bizarro e tenso. Marcante também é o foco nas lembranças e a simbologia dos objetos que serão tão importantes para o desfecho, além do balão vermelho que é mais forte de todos.

A direção caprichou nas cenas, criou efeitos em cima da velocidade de itcoisa2_15-750x380-300x152 Crítica do Filme It - A Coisa Parte IIalgumas cenas e muda o foco do espectador até surpreender com um ataque ou movimentos bruscos dos personagens, sendo a meu ver, ótimo recurso para prender a atenção e preparar para momentos tensos. Uma falha foi não ser fácil reconhecer de imediato os personagens, pois não houve uma transição e você só algum tempo depois vai reconhecendo cada um deles. A escolha fantástica do elenco faz certas cenas serem ainda mais complexas, pois o elenco mirim dá um show à parte e as semelhanças ajudam muito quando casadas com interpretações excelentes.

Tomadas em ângulos improváveis como Plongée e Contra plongée deixam ainda mais amedrontadores as formas que Pennywise se apresenta. Enquadramentos com foco do medo dos personagens mostrando o qual complexo pode ser os sentimentos, tornam cenas como as muitas cenas violentas, mais plásticas e intensas. E a violência é muito forte na narrativa. Hora contra mulher, contra gays e contra gordos, esse recurso é usado como forma de passar uma mensagem sem lacração e nem mesmo humanizando a vítima, ou seja no mundo real existe violência e o Pennywise não é o único mal do mundo onde ocorre os acontecimentos do longa.

Há um toque de humor adulto bem sutil e em alguns momentos passa despercebido por ser genérico e sem importância para o desenrolar dos acontecimentos. Mas as sacadas muito boas seriam um alivio cômico melhor se o longa não tratasse de temas tão fortes, como relacionamentos abusivos, fracassos pessoais e aceitação. Duas coisas que não ficaram bem na narrativa é a questão dos zumbis, não pegou legal trazer os mortos e também a criação de monstros que não tinham apelo pessoal como no primeiro filme, onde o medo tinha um foco nas fobias pessoais.

itcoisa2_15-750x380-300x152 Crítica do Filme It - A Coisa Parte IIAssim como monstros sem conexão e os zumbis, outra coisa que ficou sem explicação foi o ritual, para quem não leu o livro, deixa esse espectador perdido. Fazer um ritual, buscar objetos que tem ligação com lembranças marcantes, Pennywise aterroriza de um por um em flash back indo e vindo do passado para o presente, gerando certa confusão. Ir onde “A coisa” habita, deixando ele na versão original e poder matá-lo é muita informação que exige suspensão de descrença.

As mensagens que deixa o longa é o resgate da amizade, a superação dos medos e o sacrifício pessoal em prol de quem amamos. O final surpreende em questões técnicas, pois foi muito bem editado e produzido, mas deixa a desejar no quesito inovação, pois ver o vilão descobrir uma falha nos planos dos mocinhos e tentar dar uma reviravolta é comum, além de ver Pennywise diminuindo em função de ofensas proferidas confere um tom cômico, pois ver uma criatura que se alimenta de medo se tornando um mini palhacinho é, sem dúvidas, bizarro. E não é nunca clichê a abordagem de superar seus medos e seguir em frente.

Moderno e clássico. Atuações muito boas, roteiro sóbrio, momentos tensos e dinâmicos, combinação de artes visuais e trilha sonora, humor e muito sustos tornam It: A coisa Parte 2 um filme excelente para quem busca suspense, terror e ficção.

Ex aluno da Casa Kame, mestre de obras da reforma do QG dos Vingadores e nortenho porque me lembrei.

João Ferreira

Ex aluno da Casa Kame, mestre de obras da reforma do QG dos Vingadores e nortenho porque me lembrei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *