fbpx

Análise de A Vida Invisível

Filme do gênero dramático certamente caberia numa versão de ópera, “A Vida Invisível” de Karim Ainouz com Carol Duarte, Júlia Stockler e Fernanda Montenegro no elenco, é baseado na obra literária “A vida invisível de Eurídice Gusmão“.  Quantas mulheres foram mortas em vida pelo domínio masculino? Quantas vidas se tornaram invisíveis pela subalternidade feminina de uma sociedade paternalista? O filme realiza essa reflexão.

5188037.jpg-c_215_290_x-f_jpg-q_x-xxyxx Análise de A Vida InvisívelTrajetórias de vidas interrompidas. Sonhos destruídos pela intolerância do machismo e conservadorismo. O enredo se passa no Rio de Janeiro dos anos 1950 e narra a profunda relação de amor entre as irmãs Guida e Eurídice. Filhas de portugueses, o pai um padeiro controlador e rígido, a mãe uma dona de casa tradicional submissa ao marido.

Apesar da cumplicidade as irmãs tinham características bem distintas. Guida era intensa, de espírito livre, apaixonada e transgressora dos costumes da época. Eurídice era doce, leve, tímida, excelente pianista sonhava em ir para o conservatório de música em Viena. Tais diferenças se complementavam, havia uma admiração mútua, o amor de uma forma sublime. Guida se apaixona por um marinheiro e foge para a Grécia, o que causa uma tristeza profunda em Eurídice, a partir da separação das irmãs, então, desenvolve-se o drama.

A vida invisível é um longa metragem que toca o coração com um repertório de situações que conseguem despertar os mais intensos e nobres sentimentos como o amor fraternal, a esperança, resiliência, compaixão, sentimentos de perda, de se perder, de tempo perdido de vida. Difícil não ir às lágrimas.

Para contar essa emocionante história a produção contou com uma verdadeira simbiose que reuniu um forte elenco, cenários primorosos com 5188037.jpg-c_215_290_x-f_jpg-q_x-xxyxx Análise de A Vida Invisíveluma iluminação natural mesclando com plantas, movimento do vento, efeitos sonoros e figurinos que valorizam todas as cenas. No que se refere às atuações destaca-se a excelente interação entre as intérpretes das irmãs Carol Duarte (Euridice) e Júlia Stockler (Guida), Gregório Duvivier muito bem como marido de Euridice apaixonado descendente de portugueses e a entrega de todo elenco envolvido.

Fechando com chave de ouro a grande Fernanda Montenegro que mais uma vez faz uma atuação incrível dando vida a Eurídice na velhice, transpirando emoção e suspense diante do reencontro da personagem com o seu passado.

FICHA TÉCNICA     

A Vida Invisível (Original)

Ano produção: 2019

Dirigido por: Karim Aïnouz

Duração: 149 minutos

Classificação: Não recomendado para menores de 16 anos

Gênero: Drama Nacional

Países de Origem: Brasil

Insistente social, militante de Direitos Humanos, amiga, feminista. Tentando o equilíbrio entre força e sensibilidade, por fora tranquila por dentro ninguém saberá.

Laicia Farias

Insistente social, militante de Direitos Humanos, amiga, feminista. Tentando o equilíbrio entre força e sensibilidade, por fora tranquila por dentro ninguém saberá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *