fbpx

A Vida de um estudante conservador na Universidade Pública

A palavra que define como um estudante conservador deve ver as atuais universidades públicas, ou como elas foram entregues, é: inconformismo. Diante dos debates políticos em sala de aula é visível que um lado está ainda atuante diante de outro lado ainda muito tímido e uma pena que os debates estejam divididos basicamente a duas versões dos fatos. Ser suprimido por ter posições divergentes de alguns colegas, maioria dos professores e da instituição, na pessoa de gestores, é algo que precisava ser mudado.

estudante-universitário-triste-24265339-200x300 A Vida de um estudante conservador na Universidade PúblicaO espaço estudantil universitário ainda é doutrinário. Uma versão dos fatos apenas era contada e resistir a essas versões incompletas da verdade precisa ser confrontado sim, e com a verdade. Em uma instituição pública, atualmente, para sofre preconceito basta você se declarar cristão ou de direita ou liberal na economia ou qualquer outro posicionamento conservador.

Os ambientes são totalmente hostis a quem pensa diferente da, ainda, maioria classe universitária de esquerda. Quando você se ergue contra pensamentos progressistas como aborto, se posiciona a favor do armamento civil, a favor da família tradicional, você sofre represálias como ser excluído do bom convívio dentro das instituições que compõem o campus, ser avaliado com mais rigor em testes por professores contrários a seus posicionamentos e não ter opiniões aceitas em processos construtivos do aprendizado em sala. Tudo isso se deve ao domínio da esquerda dentro das universidades.

O estudante entra na universidade achando que o professor tem a verdade absoluta, fazendo uso da sua posição hierárquica o mesmo acaba manipulando a mente dos alunos, criando uma atmosfera favorável a narrativas onde só haverá apenas um pensamento na sala de aula, passando assim às universidades hoje a deixarem de ser um local de produção de conhecimento para ser apenas reprodução de conhecimento.

Em todo o Brasil os DA’s e DCE’s tem uma característica peculiar e única, são locais tomados pelo pensamento político de esquerda. São locais pichados, com pessoas usando camisetas com mensagens a favor do aborto e demais temas manipulados pelos ideais com viés progressistas, consumindo bebidas alcoólicas, fumando, […]. Uma vez que esse espaço é usado para disseminar o pensamento revolucionário da esquerda progressista, tais práticas não são condenadas.

Então os DA’s e DCE’s, são usados basicamente para propagação de pensamento revolucionário, além de divulgar palestras que eles chamam de “debates”. Quando é dito em cartazes e em divulgações pelo campus: “vamos debater!”, é esperado pluralidade de ideias, mas o que ocorre é que são levadas duas pessoas para o chamado “debate”, mas quando na verdade são duas pessoas com pensamentos completamente iguais, onde geralmente um é de esquerda e o outro mais de esquerda ainda, que praticamente se conversam entre si e circulam assuntos rasos e sem o comprometimento de disseminar variações do pensamento. Os “debates” não tem propósito de transmitir novo conhecimento, apenas reforçar os já existentes.

estudante-universitário-triste-24265339-200x300 A Vida de um estudante conservador na Universidade Pública

O movimento de estudantes de direita ainda é jovem na comunidade acadêmica, uma vez que o movimento no Brasil é jovem também, em contrapartida ao da esquerda, que desde a década de 60 vem fazendo um trabalho incessante de cooptar mentes de pessoas que fazem a comunidade acadêmica, formando assim gerações inteiras de pessoas que praticam o mesmo mecanismo de propagação de preceitos da esquerda progressista. Sendo um tipo de guerra cultural, desleal, haja vista a esquerda ter tudo e a direita ainda muito pouco, no que diz respeito à concepção de estrutura.

Em contrapartida o pensamento de direita vem crescendo, pois a esquerda usa as pessoas de modo descartável, onde, por exemplo, o ativismo LGBT, que nada tem a ver com os homossexuais assumidos. Dessa forma eles usam temas como esse, na sua pauta, para poder aglomerar quantidades maiores de pessoas e temas. Mas cada dia que passa mais pessoas já consegue ver que são usadas como mecanismos de manobra quando é preciso fortalecer algum tipo de narrativa e isso ao passo que quanto mais pessoas, mais representativa será a repercussão de determinados temas dentro das instituições. A esquerda utiliza as pessoas de forma a servir a causa, se serve tudo bem se não, é descartável. E esse conceito está fazendo estudantes saírem dos movimentos e seguirem um viés não apenas conservador, mas um viés de oposição ao pensamento ideologicamente de esquerda.

Partindo para uma questão mais de orgulho religioso, podemos citar algo estudante-universitário-triste-24265339-200x300 A Vida de um estudante conservador na Universidade Públicadito por Martin Luther King que disse: “o comunismo só existe hoje porque o cristianismo não tem sido suficientemente cristão”, vemos que além do pensamento oposicionista às questões da esquerda progressista, temos muitas pessoas declarando a sua religiosidade por se sentirem mais confortáveis em serem cristãos dentro da comunidade acadêmica.

Os cristãos têm resistido, embora a guerra cultural ainda seja muito forte, haja vista que um grande número de cristãos deixa sua fé quando entram nas universidades por não se sentirem aceitos em função do preconceito com quem tem pensamentos conservadores. Nossos jovens antes eram forçados a esconderem sua denominação como cristãos? Estamos perdendo algo no processo acadêmico e deixando nosso crescimento espiritual de lado? Afinal o que somos se não seres dicotômicos? Onde corpo e espírito coexistem se alimentando, nosso espírito da palavra de Deus e oração, nosso corpo dos alimentos. E a nossa alma? Tem sido deixada de lado, aí perdemos nossa batalha por não estarmos fortalecidos por completo.

Embora não haja crescimento sem confronto, isso requer conhecimento e o brasileiro lê muito pouco. Leem pouco a palavra de Deus e se informam pouco. Com base nisso o inimigo que tem artimanhas, e achando nós que lutamos com um inimigo que não quer nos destruir, vamos deixando de lado nosso crescimento pessoal, passando a ser induzidos por quem aparece com uma retórica sedutora. E da mesma forma como Cristo utiliza pessoas para sua obra, o Diabo usa também pessoas para seu império das trevas.

O povo perece por falta de conhecimento, em todos os âmbitos, e não falemos de pessoas cegas e uma doutrina religiosa extremista, mas das pessoas procurarem se espiritualizarem para não se deixarem levar por qualquer outra doutrina. Como citado por, William Lane Craig, importante filósofo e teólogo, mencionando por cristãos brasileiros, onde ele comenta que os mesmos “precisam de menos emoção e mais razão”, ou seja, precisamos ser enérgicos, mas racionais em Cristo. E isso equilibra suas decisões em qualquer meio. Um cachorro quando vê seu dono sendo atacado, ele late, então quando for visto algo de errado é seu dever como um conservador se posicionar, assim como, se na comunidade acadêmica sua fé e seu modo de enxergar o mundo for atacado, se posicione.

Ex aluno da Casa Kame, mestre de obras da reforma do QG dos Vingadores e nortenho porque me lembrei.

João Ferreira

Ex aluno da Casa Kame, mestre de obras da reforma do QG dos Vingadores e nortenho porque me lembrei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *