fbpx

Quando o amor é uma mão única

Certa vez ouvi de um amigo que amar é sofrer e que não amar é sofrer mais. A essa altura da minha vida acredito que a segunda opção não seja pior que um amor platônico, não correspondido. É um amor solitário, unilateral.

Acredito em Deus e se tivesse a oportunidade de encontrá-lo a primeira pergunta que faria é por que ele criou esse tipo de amor. Ele mesmo não é garota-chorando-300x237 Quando o amor é uma mão únicacorrespondido! Se Deus que é Deus não é amado por todos imagina eu.

Parece que quem está escrevendo é uma adolescente apaixonada por alguém proibido, tipo professor. Contudo, quem escreve é uma mulher balzaquiana, cheia de histórias pra contar.

Ora, ora se não é assim o amor, seja em que idade for deixa a pessoa refém, vulnerável, e a situação piora quando não há reciprocidade. A autoestima despenca. O sentimento de culpa também. Surgem pensamentos do tipo “Como você permitiu isso?”, “Não aprende”. Aí você desabafa com outra pessoa e o velho “Tem quem queira” aparece.

Sim é verdade, há sempre alguém, e é essa a ciranda do amor: fulano que quer beltrano que ama outro que não lhe quer. Infelizmente ou felizmente não consigo ficar com alguém por ficar, tentei, mas não deu certo. Não quero fazer com os outros o que não queria que fizessem comigo.

E o que fazer com todo esse sentimento? Primeiro deixa a fase do luto passar, chora e depois transfere esse amor para outras pessoas, foca na vidagarota-chorando-300x237 Quando o amor é uma mão única profissional. Não é fácil, já dizia a personagem Amélie Poulain: “São tempos difíceis para sonhadores”, tempos difíceis para quem é sólido na liquidez.

Mantenha seus planos, mas agora só você. E nada de rancor ou mágoas mesmo que a pessoa não tenha consideração por você nem mesmo na amizade, não respeita seus sentimentos, siga em frente porque lá na frente virá o entendimento. O amor não correspondido é uma mão única, mas a direção somos nós que decidimos. Seguir em frente, valorizando todos os momentos mesmo de dor, pois nos fortalecem.

Insistente social, militante de Direitos Humanos, amiga, feminista. Tentando o equilíbrio entre força e sensibilidade, por fora tranquila por dentro ninguém saberá.

Laicia Farias

Insistente social, militante de Direitos Humanos, amiga, feminista. Tentando o equilíbrio entre força e sensibilidade, por fora tranquila por dentro ninguém saberá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *