fbpx

Aos babacas a vida ensina, se vão aprender…

Meus caros, li num artigo que o ato de escrever pensamentos e rotina do cotidiano em diários é uma técnica utilizada como terapia e colabora muito para o autoconhecimento. Contudo, essa atividade chega a ser um desafio para quem tem a mente “repanganlejante”. Sim, tenho pensamento acelerado, comum a quem tem ansiedade generalizada.

botao-babaca-300x218 Aos babacas a vida ensina, se vão aprender...

Entre tantos pensamentos que povoam essa cabecinha que carrega um semblante despreocupado, tenho refletido sobre pessoas que perdem tempo de vida com questões de aparência, preocupação com o que lhe falam, indivíduos que se acham, que tem a ilusão de poder brincar e manipular os sentimentos e a vida de outra pessoa. Esses eu considero babacas (independente de gênero).

Qual a vantagem de colecionar relações? De passar uma imagem diferente da real nas redes sociais? A vaidade é algo de fato bem perigosa quando ultrapassa os limites. Não entendo o porquê de tanta arrogância se ninguém é imortal. Babacas saem com várias pessoas, para eles descartáveis. Quando se dão conta de que alguém tem interesse utilizam isso como um curinga na manga. Compram bens materiais porque está na moda, não estou falando do ato e sim de intenções, gastam o que não tem para adquirir o que não precisa para manter um padrão.

Babacas colocam os sentimentos de lado e os valores são superficiais, a quantidade vale mais que qualidade, Ter está acima de Ser. Ficam por ficar, saem com alguém por um lanche se duvidar, lucro para eles é isso.

botao-babaca-300x218 Aos babacas a vida ensina, se vão aprender...

Enquanto isso a vida segue implacável. O tempo que passa não volta. Os segundos que você gastou lendo até agora e o tempo que ganhei escrevendo são irrecuperáveis. Há pessoas que ao longo da vida não mudam, mas tem muitos babacas que deixam de ser… babacas. A vida ensina.

O dinheiro acaba, a juventude também, aqueles homens e mulheres que rondavam somem e o sujeito ou sujeita se dá conta da falta de sentido do mundo da superfície, do supérfluo, o que acontece é que paralelo aos holofotes do mundo dos fúteis e babacas que se acham, há perca de pessoas, de confiança, amizades que algumas vezes não voltam mais.

Insistente social, militante de Direitos Humanos, amiga, feminista, assistente e Insistente social. Tentando o equilíbrio entre força e sensibilidade, por fora tranquila por dentro ninguém saberá.

Laicia Farias

Insistente social, militante de Direitos Humanos, amiga, feminista, assistente e Insistente social. Tentando o equilíbrio entre força e sensibilidade, por fora tranquila por dentro ninguém saberá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *