fbpx

Crítica do filme Ameaça Profunda

Num filme de aliens versus humanos podemos esperar de tudo. Mas não estamos tratando de mais uma produção de muitas já conferidas deste gênero. Apenas abrimos espaço na nossa agenda para examinar de perto um longa que merece toda a atenção nesse momento. Estou falando do filme Ameaça Profunda protagonizado por Kristen Stewart (Saga Crepúsculo) e dirigido por William Eubank (Sinal – Frequência do Medo).

O que deixa a trama deste thriller de terror/ficção prender os telespectadores aos personagens da telona é o típico jogo de raciocínio lógico e equilíbrio emocional para colocar em prática as ideias que guiarão os personagens a saírem salvos dessa emboscada gosmenta e profunda.

Um ponto bastante interessante é que dessa vez a história se passa no fundo do mar, o que dificulta os personagens de acharem soluções para o acidente e instiga a quem assiste a como tudo vai terminar. Um diferencial, pois temos muitas obras deste gênero, porém o fator ambiente é sempre característico: terra firme e oxigênio abundante. Inovador é o uso da tecnologia, porém no filme já não nos assusta, pois para uma produção hollywoodiana não nos surpreende tanto quanto nos anos 1990.

poster-filme-ameaca-prf-201x300 Crítica do filme Ameaça Profunda

E falando em década de 1990, o filme “Ameaça Profunda” nos faz lembrar um tanto de “Alien 3” de 1992, só que totalmente submerso. O trabalho de filmagem nos traz excelentes agonias e suspenses, próprios da trama.

Agora, deixando claro, certas partes do filme nos faz pensar em acontecimentos reais. Tudo por conta da filmagem artificial naquelas cenas. Se levassem esses métodos para outras cenas, deixando mais apavorante do que já é certamente teríamos pessoas saindo correndo, movidas pelo medo da sala de cinema.

O que já não acontece com “Alien 3” (1992). Mas podemos dizer com certeza, que os efeitos de som e imagem do filme são atrativos e mergulhamos muito mais na atmosfera do suspense. Começamos instintivamente a debater o que podemos fazer para ajudar as personagens. Tudo por conta do efeito sonoro que aplica no cérebro as várias cargas de adrenalina para o corpo, fazendo-nos ficar ofegantes. Muito bom!

Kristen Stewart nos revela uma moça mais autêntica em interpretação, porém deixa no fundo ainda aquela fragilidade advinda de outros personagens que estamos acostumados a ver.

Liderança e força de caráter moldam Noah, personagem de Stewart, para ser uma capitã em baixo mar. Salva a equipe sem ressentimentos. Protege o máximo possível, não se importa com obstáculos. A típica heroína. Eu preferiria que estivesse morena, mas nada contra as loiras.

Uma obra de ótima impressão e que deve ser colocada como prioridade na lista de filmes que gostaria de ver na próxima vez que for ao cinema. Filmagem a altura de uma produção para o elenco que traz. Roteiro bom e instigante. Fotografia, cores e audiovisual bem hollywoodianos. Cabe uma revisita a cada vez que quiser se assustar.

FICHA TÉCNICA

Ameaça Profunda

Título Original: Underwater

Ano: 2020

Direção: William Eubank

Elenco: Kristen Stewart, T.J. Miller, Jessica Henwick, Vicent Cassel.

Distribuição: Fox Film do Brasil

TRAILER

Estudante de Tecnologia em Processos Químicos, Amante de Cultura Geek e Cinéfila de Carteirinha.

Maísa Costa

Estudante de Tecnologia em Processos Químicos, Amante de Cultura Geek e Cinéfila de Carteirinha.

Um comentário em “Crítica do filme Ameaça Profunda

  • 17 de janeiro de 2020 em 00:01
    Permalink

    Me faz lembrar O Segredo do Abismo, do James Cameron, que foi bem subestimado, mas eu pessoalmente adorei! Gostei da Crítica, porque não faz do filme O Segredo do Abismo?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *